Maria e José – pais exemplares

Estive em Águas de Lindóia – SP participando do 41º Encontro da Sepal para pastores e líderes. Deus me presenteou com aquela semana através do investimento da minha igreja e estou muito feliz com esta oportunidade!

O tema deste ano foi “Uma igreja chamada Família”, e entre diversas palestras, seminários e pregações, gostaria de compartilhar um dos temas que falou ao meu coração.

José e Maria. O que podemos aprender com este casal? Pais que muitas vezes passam despercebidos de nossos olhares quando estudamos e contemplamos o nascimento de Jesus. Em Lucas 2 e Mateus 1 temos registrado este acontecimento tão maravilhoso e marcante para a história da humanidade.

Foi no seminário de terça-feira, com a Ivone Botelho que eu tive a oportunidade de aprender um pouco mais sobre este modelo de pais e sei que você também poderá aprender e aplicar na sua vida.

Se nos colocarmos na situação deles, logo percebemos que não foi tão fácil e cinematográfico como as ilustrações e filmes nos mostram. As mulheres que adulteravam naquela época, cometiam um crime e deveriam pela lei serem apedrejadas como punição, mas José sabia muito bem que não havia tido relações íntimas com sua noiva. Ele deve ter se sentido confuso, envergonhado, humilhado, mas confiou plenamente na provisão de Deus. Maria sentiu-se privilegiada, pois sabia que aquele filho era especial, mas também tinha consciência de que este filho não era dela.

AMOR e ACEITAÇÃO. São as primeiras coisas que podemos aprender com estes dois. Mesmo não sendo filho deles, José e Maria amaram e aceitaram Jesus como seu filho e cumpriram com excelência a missão dada pelo Senhor. Sejam fiéis e zelosos na responsabilidade dada por Deus em criar e instruir seus filhos. Aceite e valorize as diferenças de cada criança, lembrando-se que se Deus os criou, somente Ele é quem possui a fórmula! Busquem sempre no Criador a sabedoria que vocês precisam.

EDUCAÇÃO. Eles educaram Jesus nas Escrituras Sagradas. Transmitiram os valores da Palavra de Deus ao coração daquela criança. Jesus foi um homem perfeito, mas antes disto ele era uma criança e precisou de cuidados básicos que toda criança precisa. Muitos dos pais hoje, infelizmente entregam seus filhos às escolas e igrejas para que eduquem seus filhos. Queridos, a responsabilidade é sua e só terá eficácia na vida de seus filhos se eles enxergarem em você as palavras que diz.

Em Provérbios 22:6 “Educa a criança no caminho em que deve andar; e até quando envelhecer não se desviará dele.” A Bíblia diz para que você eduque seus filhos NO caminho, isso implica em você pegar na mão dele e caminhar junto, não apenas apontar o caminho. “Criança ouve com os olhos” (Pr. Neil Barreto).

CONFIAÇA. José e Maria sabiam que Jesus era uma criança especial, mas não tinham ideia do quanto e como ela era. Mas eles confiaram em seu filho. Depositaram nele a esperança de que um dia Jesus se tornaria um homem bom e que cumpriria sua missão. Lembram-se de quando seus pais perderam Jesus em Jerusalém e muito (mas muito mesmo) tempo depois foram acha-lo no templo? Quando o encontraram, Jesus estava no templo sentado entre os mestres. Imagino que eles não sentiram a ausência de Jesus nos três dias de viagem simplesmente porque eram desligados. Eles confiavam tanto em seu filho que nem se deram conta da sua ausência no trajeto (levando em conta o contexto das viagens daquela época). Instrua seus filhos, deem responsabilidades e demonstrem que vocês confiam neles sempre que possível.

RESPEITO e AMOR. Duas palavras que poderiam mudar a história da humanidade. Se dentro das famílias nossas crianças recebessem de maneira clara o amor e fossem respeitadas, muitas delas não se tornariam “órfãos de pais vivos”.

Amar seus filhos, talvez para vocês pais, isto seja óbvio. Mas seus filhos sabem disto? Sabem todos os dias o quanto vocês os amam e sentem-se felizes por estarem na vida de vocês? Somos falhos muitas vezes em expressar nosso amor ao partir do princípio que o outro já sabe. A criança precisa saber disto claramente através do abraço, do beijo, do colo, do cafuné e verbalmente.

“José e Maria foram pais que amaram a Deus verdadeiramente. Pais que amaram um ao outro. Pais que amaram seu filho.” (Ivone Botelho)

 

Fernanda Bueno é ministra do Ministério Infantil da IBBR.
Escreve para o blog toda quinta-feira.

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor.