Mais vida!

vida1Mais vida!

Neste mês o calendário de feriados nacionais celebra o Dia de Finados. Um aparente contrassenso já que todos admitem que a morte seja um incomodo. Um assunto a ser evitado. A Bíblia chama a morte de inimiga. Como celebramos um inimigo? A resposta pronta é que saudamos os nossos entes queridos que nos deixaram. Uma preocupação deveras legítima. Quero que as pessoas tenham saudade de mim quando eu for embora.

A questão é que não poucas vezes vejo pessoas se lamentando por não ter honrado ou agradecido às pessoas em vida. Uma música diz que o melhor é levar “flores em vida”. Concordo plenamente. É muito triste ver alguém se sentindo culpado por não ter levados tais flores em vida.

Quando pensamos em planejamento gosto da frase: “em longo prazo estaremos todos mortos!”. Isto nos leva a um senso de urgência, de que a vida está passando e o tempo não pára. Não há quem ao lado de uma urna funerária não imagine que esta pessoa estava sonhando ontem. E ontem ela podia ser abraçada, perdoada, agradada ou mesmo suportada.

Por isso, se tem que abraçar, abrace hoje. Se tiver que perdoar, perdoe hoje. Se tiver que suportar, suporte hoje. Se tiver que amar, ame hoje. Não vejo mal algum em cuidar de um tumulo como forma de continuar respeitando a memória de alguém que amamos. Mas é muito melhor trocarmos afetos com aqueles que ainda podem nos retribuir tais afetos. Fiquei muito triste em saber que uma pessoa considerava que seus melhores amigos estavam mortos! Esta pessoa se referia aos seus livros na estante.

Quem sabe neste feriado, depois de passar no jazigo de seu ente querido você possa estender sua visita àquela pessoa que há tanto tempo você não abraça, não agradece ou mesmo não perdoa. Fica a sugestão.

Pr Osmar.