Desista… de desistir!

Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.  Filipenses 3: 13, 14- NVI.

Desistir. Quem nunca pensou em largar algo que parecia além de suas forças? Quando eu me defronto com situações assim, e elas acontecem muito comigo, é na Carta aos Filipenses que encontro o conselho de quem soube viver com as adversidades.

No texto que você leu acima, Paulo fala de algo bem específico, o fim da fé, seu objetivo, que é alcançar a vida eterna. O interessante é que falando desse ideal tão elevado, Paulo nos alimenta com um princípio de vida cristã que pode nos ajudar numa série de outras situações que não estão diretamente relacionadas com a ressurreição dos mortos.

Paulo entendia que (v 12) ainda não tinha sido “aperfeiçoado”, ele olhava para si mesmo e via imperfeições. Apesar de todo o conhecimento que alcançara enquanto era fariseu (vs 4-7), ele entendia que conhecer a Cristo tornava tudo isso como “esterco” (v. 8) e que sua finalidade, apesar das coisas passadas, era continuar crescendo nesse conhecer.

Mas o aprendizado tem um preço, e Paulo mais do que ninguém entendia isso. Para aprender erramos muito, o caminho da perfeição é pavimentado com sofrimento.

corrida1

Você pode, ensina Paulo, pensar apenas nas vezes que falhou, ou pode, como ele, focar o alvo. Esse é o seu ensino, que uma pessoa não deve deixar que as falhas travem seu progresso. É preciso continuar, é necessário deixar o que passou para trás.

Não passou no vestibular? Não conseguiu aquele emprego? Não corre cinco quilômetros em 30 minutos? Ora, você aprendeu com o processo, agora deixe aqui a frustração e aproveite o bem que obteve, sua experiência, para tentar de novo ano que vem.

E aprendendo essa lição nas pequenas coisas você tem um quadro do que te espera lá adiante, no local onde estão as “grandes coisas”.

Ei, deixe esse obstáculo aí, você já passou por ele, ali na frente tem outro, mas você está mais forte agora.
O prêmio é garantido para todos os que não desistem!

P.S. Como eu gosto muito de Filipenses, e na verdade sempre quis passar um tempo maior com ela, vou continuar escrevendo sobre ela nas próximas semanas. Desse modo aqui, simples e sincero.

Isaías Oliveira é membro na IBBR.
Escreve para o blog quinzenalmente.

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor.