Aos voluntários do ministério infantil

Desde que comecei a escrever no blog da IBBR, compartilho meus pensamentos sobre as crianças e suas famílias. Construindo e desconstruindo ideias, abro meu coração e divido minhas experiências com Deus e com a vida.

Hoje quero falar diretamente aos voluntários do Ministério de Crianças. Quero dizer algumas coisas que tenho aprendido e que me fizeram repensar na minha postura como serva de Deus e ministra do evangelho na vida das crianças.

No último final de semana, participei de um treinamento para líderes e professores de crianças com uma pessoa muito querida chamada Ákila. Em poucas horas que passamos juntas, senti claramente seu amor, zelo e compromisso pelo que faz. Pode ser que não nos encontremos mais, mas suas palavras sacudiram minhas ideias e me fizeram entender que está na hora de fazermos diferente.

Se você é voluntário do Ministério com crianças, já posso imaginar que pelo jeito gosta de crianças não é? Bom, espero que sim!

Mas digo a você que gostar não é o suficiente. É preciso AMAR! E temos muito que aprender com Jesus sobre esse amor verdadeiro. Um amor que se entrega, sacrifica, se dedica, acolhe, ensina, compadece! Seriam tantos adjetivos que uma página inteira não seria suficiente.

Em Romanos 10:14, na versão da minha cara amiga Ákila diz assim: “Como as crianças serão ministradas se não há quem se comunique de modo que elas entendam?”

Como as crianças conhecerão a Deus se dentro de casa e na igreja não forem orientadas? Disse no post anterior que a família tem esse papel, mas nós, ministros de Cristo também temos nossa responsabilidade em direcionar a criança e apresentar-lhe Jesus de uma maneira que elas entendam.

E como você líder e professor tem feito isto? Como você tem se preparado para ser relevante nos minutos que passa junto com sua turma semanalmente? Como seu coração entra em sala de aula? O quanto tem se dedicado à lição da semana seguinte?

Você tem amado verdadeiramente suas crianças? Tem orado por elas? Sabe o nome de todas e quem são seus pais? Sabe o dia do aniversário delas? Conhece a história de cada uma?

Não seja apenas um professor, pastoreie a vida destes pequenos. Não lembre deles somente no domingo, mas se importe com suas vidas além das paredes da igreja.

Além de amar, devemos nos dedicar a ensinar as crianças. E foi com Esdras (através da Ákila no treinamento), que percebi que estava fazendo algo errado. Achava que se eu separasse o sábado inteiro para estudar e me dedicar exclusivamente à lição de domingo, estava fazendo certo.

Mas veja o que diz em Esdras 7 versículo 10: “Pois Esdras tinha decidido DEDICAR-SE A ESTUDAR a Lei do Senhor e a PRATICÁ-LA, e a ENSINAR os seus decretos e mandamentos aos israelitas.”

Como posso aprende e praticar de um dia para o outro? Foi então que descobri como era importante eu estudar no início da semana o assunto da próxima lição. Se minha agenda não permitisse sentar para estudar, que pelo menos eu soubesse do assunto e o texto que usaria. Assim teria uma semana inteira pra orar, refletir e praticar na minha vida!

Simples não é? Então por que sempre deixamos para a última hora? Por que somos tão dedicados ao nosso trabalho “secular” e esquecemos do nosso ministério?

Está na hora de repensarmos sobre isso. Esta na hora de ensinar estas crianças algo que vivemos e praticamos. E fazermos com excelência, para que elas cresçam e aprendam a importância que isto tem.

CONHECER, PRATICAR e ENSINAR. São três ações que Esdras me ensinou. E que hoje gostaria que aprendesse também. Mas lembre-se sempre, que nada disto terá resultado se o seu AMOR pelas crianças que ensina não for o maior motivo de se dedicar ao ministério infantil!

Louvo a Deus pela vida de cada um. E meu coração se enche de alegria em saber que estamos caminhado juntos.  Sei que Deus os ajudará a fazer diferença na vida das crianças que passarem por vocês!

Fernanda Bueno é ministra do Ministério Infantil da IBBR.
Escreve para o blog toda quinta-feira.

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor.