2014 março

Namoro com compromisso

Posted by | Blog Tiago Vercelino | No Comments

Hoje em dia percebe-se uma discução muito grande sobre o que realmente simboliza um compromisso entre duas pessoas. Nessa nova geração de relacionamentos cristãos, está na moda o periodo de oração, mas será que esse período significa algum tipo de compromisso com a alguém? O compromisso começa somente com o namoro, ou somente no casamento é que realmente existe uma aliança e um contrato verdadeiro entre as duas partes?

Segundo a Enciclopedia Histórico-Teológica da Igreja Cristã aliança é “um pacto ou contrato entre duas partes, que as obriga mutualmete a assumir compromissos cada uma em prol da outra”, como por exemplo as alianças feitas entre Deus e Abraão, ou entre Deus e Davi.

Em conversas com outros cristãos é quase uma unanimidade o fato de já haver um compromisso entre duas pessoas ja no periodo de oração. Quando duas pessoas decidem orar juntas existe um propósito, que é de se conhecer e e buscar direções divinas quanto a intenção que ambas as partes possuem em obter um relacionamento de namoro. O compromisso existe pelo fato de as duas pessoas estarem prometidas uma a outra, já existe uma comunicação sobre haver um sentimento comum entre ambos e que não existe a possibilidade de naquele momento essas duas pessoas estarem abertas ao mesmo tipo de comunicação com outras pessoas. Esse período é ótimo período para se colocar em ação o amor “storge” de amizade (Rm 12.10; Ec 4.9- 12; 1Co 13.7).

Em Marcos 12.29-33 Jesus mostra como deve-se viver a vida, amando a Deus acima de todas as coisas e amando ao próximo como a ti mesmo. Asssim também deve ser qualquer o tipo de relacionamento entre duas pessoas que visam uma união matrimonial. Qualquer que seja o compromisso existente, ele deve primeiramente ter a Deus como o foco, a glória de Deus (1Co 10.31) deve ser promovida através desse compromisso. Esse compromisso seja ele qual for deve conter também o amor ao próximo, considerar o cônjuge superior a si mesmo, serví-lo assim como servimos a Deus (Mt 25.40).

Um compromisso genuíno necessita do entendimento e prática de espelhar a imagem de Deus (Gn 1.27) e espalhar a glória de Deus um compromisso, mas se não forem os propósitos citados a cima, vigentes do relacionamento, esse compromisso será inapropriado aos olhos de Deus. Pode-se até existir um compromisso, mas se não forem os propósitos citados a cima, vigentes do relacionamento, esse compromisso será inapropriado aos olhos de Deus.

Tiago Vercelino é ministro de Educação Cristã, pastor de adolescentes e QA’s na IBBR.
Escreve para o blog toda quarta-feira. 

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor.

Parábolas: ensino para a vida

Posted by | Blog da Fer | No Comments

Neste mês de março no culto da noite, as crianças de 4 a 10 anos, estão tendo a oportunidade de aprender através de várias parábolas, verdades que ficarão para sempre em seus corações. Lições que eu gostaria de ter ouvido quando pequena. Lições que você também gostaria de ter aprendido antes. Lições que teriam poder de mudar o contexto em que vivemos se fossem aplicadas desde cedo em nossas vidas.

Com a parábola das ovelhas e dos bodes (Mateus 25:31-46), elas aprenderam que Deus quer que nos importemos com os outros ao invés de nos preocuparmos somente conosco. Com a parábola do rico tolo (Lucas 12:16- 21), as crianças aprenderam a estar sempre prontas a repartir com os outros o que elas tem.

Em Mateus 20:1-15, na parábola dos trabalhadores na vinha, elas viram o que a inveja pode fazer e o quanto ela nos prejudica. Na parábola dos lugares no banquete de casamento ouvirão neste próximo domingo sobre orgulho e humildade. Encerraremos o mês falando sobre o perdão, com a parábola do servo que não perdoou (Mateus 18:23-24).

Jesus sempre usava histórias chamadas de parábolas para comunicar verdades aos seus ouvintes. E, hoje, nós as contamos para as crianças na esperança que elas não somente ouçam, mas vivam para sempre estas verdades da Bíblia.

Pensar no outro, ser humilde, generoso, estar feliz com o que você tem e perdoar, são atitudes que aprendemos com Jesus e somente através do amor que recebemos Dele conseguiremos ser diferentes. Assim como as crianças estão aprendendo com estas parábolas preciosas, que você também gaste um pouquinho do seu tempo aprendendo e revendo o seu estilo de viver e pensar.

“Cada um cuide, não somente dos seus interesses, mas também dos outros.”

Filipenses 2:4

Fernanda Bueno é ministra do Ministério Infantil da IBBR.
Escreve para o blog toda quinta-feira.

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor.

Lutando contra a agenda

Posted by | Blog Tiago Vercelino | No Comments

Eclesiastes 4.6 diz: “Melhor é um punhado de descanso do que ambas as mãos cheias de trabalho e correr atrás do ventos”. Essa semana, em minha leitura diária, me deparei com esse texto, comecei a pensar na minha futura família. Como será que irei conciliar o meu trabalho, com a minha família? Como será que irei conciliar o meu trabalho com a minha saúde?

Vivemos em uma sociedade que busca o sucesso, o status, a valorização profissional, o dinheiro, e esquece dos valores primordiais da vida. Tudo o que a nossa sociedade deseja é encher a agenda a fim de conquistar cada vez mais coisas e assim poder satisfazer seus desejos e ambições. Esse tipo de estilo de vida dá-se o nome de “hedonismo” onde a busca pelo prazer se torna aquilo que é mais relevante nas atitudes de cada indivíduo. Mas porque isso é errado? Eclesiastes mostra que esse é um estilo de vida onde se corre atrás do vento. Correr atrás do vento é algo sem sentido, sem propósito, que não vale nada.

Eclesiastes 3.9 diz: “Que proveito tem o trabalhador naquilo com que se fadiga?” Não devemos buscar uma vida cheia de prazer, sem nem teremos tempo para desfrutar deles. Uma carreira bem sucedida não substituirá o prazer e o privilégio de se ter uma família e um ministério bem sucedido. Devemos buscar nosso sustento necessário sem trocar as prioridades de nossa vida. Nosso tempo não pode ser dividido em duas partes: aquilo que faço para Deus e aquilo não faço. A integralidade de nossa vida espiritual é o alvo a ser buscado. Não é errado ter boas condições financeiras juntamente com uma estrutura profissional, não é errado estudar para o vestibular, fazer inglês, aula de música, desde que essas coisas não limitem sua qualidade de vida com Deus e com os valores bíblicos.

Devemos correr atrás das coisas que são lá do alto (Cl 3.1-4), que nos trazem resultados eternos. Nosso esforço tem que estar voltado para nossa igreja, nosso pequeno grupo ou célula, os projetos sociais de nossa comunidade, nossa família, nosso lazer, nossa saúde, evidenciar o Reino de Deus. Não largue o seu trabalho e suas tarefas, mas será que precisamos de tantas assim?

Não jogue sua vida fora correndo atrás do vento.

Leia mais: Eclesiastes 3.9-15; 11.9-10; 12.12

Tiago Vercelino é ministro de Educação Cristã, pastor de adolescentes e QA’s na IBBR.
Escreve para o blog toda quarta-feira.

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor. 

Meninos X Meninas

Posted by | Blog da Fer | One Comment

Separei esta semana para organizar os brinquedos do Ministério Infantil da IBBR. Comprei vários caixotes de feira e espalhei todos os brinquedos no chão para classificá-los e guardá-los de acordo com a faixa etária e sexo. Me vi, então, com uma cena que inquietou meu coração e que me fez refletir sobre o que estou escrevendo hoje.

Porque separamos os brinquedos de meninas e meninos? Onde está escrito que meninos usam azul, brincam de carrinho e jogam bola e que meninas usam rosa, brincam de boneca e casinha? “As brincadeiras de menino, em geral, envolvem atividades ao ar livre, como bicicleta, pipa ou skate. As meninas brincam de casinha. Isso é comum porque, antigamente, era papel do homem sair de casa para trabalhar, enquanto às mulheres, cabiam os cuidados com o lar”, constata a pedagoga Maria Angela Barbato Carneiro, coordenadora do Núcleo de Cultura, Estudos e Pesquisas do Brincar da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo.

Na minha época foi assim… e da minha mãe, da mãe da minha mãe e por assim vai! Crescemos com este conceito de separação e exclusão nas brincadeiras de criança. Não é errado separarmos as brincadeiras, mas sim repreendermos a criança quando ela se interessa pelo brinquedo do sexo oposto reforçando esse preconceito.

ilustra-da-coluna-mamatraca-1367593040458_615x300

Não quero que saiam comprando bonecas para seus filhos e nem carrinho para suas filhas. Mas o menino que brinca com boneca, pode muito bem desenvolver ali sua paternidade, seu afeto por uma criança e desconstruir o paradigma que fogão e vassoura são coisas de menina. Pintar, desenhar, dançar e brincar de massinha desenvolve a coordenação motora e estimula a criatividade. A menina que joga bola, brinca de lutinha e solta pipa pode também desenvolver sua aptidão para esportes, agilidade, noção de espaço e desenvoltura.

Mas, maior que os objetos (neste caso os brinquedos), a influência de pessoas, os papéis exercidos no desenvolvimento da criança são motivos para nos preocuparmos. Se o garoto brinca de fazer comida, se a menina brinca com espada, se eles se juntam para brincar de casinha como papai e mamãe, seus filhinhos usam sua imaginação para a diversão. Saiba que além da panela e a espada, o seu papel, enquanto pais na vida dela é que fará diferença.

Papais, que tal sentar na sala com sua filha para brincar de casinha, dar comidinha e trocar a fralda da boneca? Mamães, o que acham de jogar bola lá fora e brincar de lutinha na cama com seu filho? Pense um pouco diferente e faça diferença na vida destas crianças!

Fernanda Bueno é ministra do Ministério Infantil da IBBR.
Escreve para o blog toda quinta-feira.

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor.

A verdade é relativa?

Posted by | Blog Tiago Vercelino | No Comments

O indivíduo do mundo onde vivemos é adepto a toda e qualquer tipo de influência que ele julga ser positiva. Orar a Deus, fazer uma fezinha na loto, tomar uma passe no centro, meditar em direção a uma paz de espírito, pedir ajuda aos antepassados, e fazer trabalhos espirituais para obtenção de sucesso não são mais coisas antagônicas. É normal hoje em dia encontrarmos um sincretismo religioso onde não importa o que seja ou o que faça, se a intenção é me fazer bem, então está valendo. Esse pensamento está muito vinculado a uma filosofia antiga chamada “hedonismo”, onde a busca pelo prazer é razão da existência.

Mas como isto está ligado ao relativismo? Tudo. A verdade é relativa dependendo de onde está partindo o meu pressuposto sobre o que é a verdade. Nossa sociedade está mergulhada em ideologias que distorcem o conceito da verdade. Há algum tempo eu estava conversando com uma colega cristã, formada em psicologia, sobre a relativização da verdade e, pelo fato de eu saber de sua fé, esperei dela conceitos sobre verdades bem resolvidos, mas essa não foi a realidade. Dúvidas e questionamentos pairavam sobre sua cabeça, fazendo com que ela em muitos momentos jogasse fora deduções de sua fé para a defesa do relativismo, mas, ao mesmo tempo, este relativismo não poderia ser absoluto sem abrir mão de sua fé.

A bíblia em João 8.32 diz: “E conhecereis a verdade e a verdade voz libertará”, obviamente o texto está falando sobre Jesus, Ele mesmo se intitula a própria verdade: “Eu sou o caminho, a verdade e a vida”. Isso nos mostra a existência de uma verdade absoluta, Jesus é a verdade absoluta e ele nos deixou um conjunto de normas e privilégios para seguirmos.

Quando partimos de posições bíblicas, não existe relativismo. Um ateu pode, sim, viver uma vida baseada na relatividade da ética e dos padrões, mas o cristão não. A ética do cristão não pode estar baseada na situação em que o indivíduo está inserido, a nossa ética tem que estar baseada na verdade, a bíblia, inspirada por Jesus que é suficiente para cura da alma.

Se vacilamos em dizer sobre a nossa necessidade de estarmos em comunhão com a igreja, 1ª João diz: “se porém andarmos na luz, como Ele está na luz, temos comunhão uns com ou outros”. Sendo assim, possuímos a necessidade de estarmos em comunhão com outros irmãos, e é assim para com tudo que diz respeito a ética, a espiritualidade, a sociedade, ao modo de viver.

A verdade é relativa? Para o cristão não. Convido você para viver a certeza e a segurança de se deleitar na palavra de Deus como o parâmetro da verdade em sua vida. Estude a Palavra.

Tiago Vercelino é ministro de Educação Cristã, pastor de adolescentes e QA’s na IBBR.
Escreve para o blog toda quarta-feira.

A opinião expressa neste blog é responsabilidade do autor. 

Missões mundias 2014

Posted by | Novidades | No Comments

missoesmundiaisAtualmente, cerca de 700 missionários anunciam o Evangelho de Jesus Cristo em 64 países nas Américas, Europa, África e Ásia. Eles evangelizam, plantam igrejas e desenvolvem diversos projetos sociais. Nas últimas décadas, a Junta de Missões Mudiais (JMM) tem adotado estratégias para alcançar países fechados à pregação do evangelho, especialmente na Janela 10/40.

Para tanto, possui um plano de metas que regula e norteia o avanço missionário no mundo. O objetivo do trabalho missionário da JMM é que todos os povos sejam alcançados e transformados pela mensagem do amor de Deus.

A Igreja Batista de Bom Retiro faz parte desta campanha. Neste mês incentivaremos toda a igreja a participar e investir em missões mundiais.

Projeto Semente

Posted by | Novidades | No Comments

Page 1O Projeto Semente – Café no Hospital é uma ação da Igreja Batista de Bom Retiro que tem o propósito de servir lanche em hospitais e prontos atendimentos 24hr para pessoas que estão em espera para atendimentos ou acompanhando internos.

O projeto surgiu da necessidade de servir à comunidade como sinal do Reino de Deus. Era necessário fazer algo que fosse simples e relevante, onde pudéssemos possibilitar a participação de qualquer pessoa. Queremos levar o evangelho de Jesus Cristo através de cada lanche servido.

A preparação do lanche começa às 23h  na IBBR e meia noite é a saída para a distribuição nos hospitais. Para a organização do projeto é necessário que cada um confirme sua presença com o Samuka Almeida (samuka@ibbr.org.br), pois o número de lanches e locais a serem assistidos dependem do número de participantes.

Qualquer pessoa pode participar! Se você não pode estar conosco nas sextas-feiras a cada quinze dias, você pode colaborar financiando o projeto. São gastos em média R$3,00 por lanche. Temporariamente o projeto está sendo sustentado pela IBBR, mas a ideia é que, ao final de cada projeto, façamos um levantamento de oferta entre os participantes para que ele se autossustente.  Também é possível colaborar com oferta direcionada ao Projeto Semente nos cultos de domingo.

Em 2014 o Projeto Semente – Café no Hospital acontecerá nas seguintes datas:

8 e 22 de maio

5 e 19 de junho

3 e 17 de julho

1 e 15 de agosto

12 e 26 de setembro

10 e 24 de outubro

7 e 21 de novembro

5 e 19 de dezembro