2013 outubro

PicNic da Família IBBR

Posted by | Novidades | No Comments

No dia 2 de novembro iremos realizar mais um tradicional PicNic da IBBR. Este ano o evento será na Chácara da FIEP, em Quatro Barras. Todos estão convidados! Reserve o dia para passar com sua família. Teremos diversas atividades: churrasco, futebol, piscina, feira da troca (você pode levar roupas, sapatos, acessórios, objetos para trocar com outras pessoas).

LOCAL | Abessfi – Chácara FIEP (confira o mapa abaixo)
HORÁRIO | A partir das 10h na chácara
VALOR | R$ 8,00 por pessoa – Referente ao local e à carne do churrasco (acompanhamentos por conta própria)

Este ano não teremos carreata saindo da igreja.
Mais informações com Giane e Cláudio Grochowicz ou na secretaria da IBBR | 41. 3077-7749

Conheça a chácara no link abaixo.

PICNIC IBBR

 001

Mais vida!

Posted by | Blog do Osmar, Novidades | No Comments

vida1Mais vida!

Neste mês o calendário de feriados nacionais celebra o Dia de Finados. Um aparente contrassenso já que todos admitem que a morte seja um incomodo. Um assunto a ser evitado. A Bíblia chama a morte de inimiga. Como celebramos um inimigo? A resposta pronta é que saudamos os nossos entes queridos que nos deixaram. Uma preocupação deveras legítima. Quero que as pessoas tenham saudade de mim quando eu for embora.

A questão é que não poucas vezes vejo pessoas se lamentando por não ter honrado ou agradecido às pessoas em vida. Uma música diz que o melhor é levar “flores em vida”. Concordo plenamente. É muito triste ver alguém se sentindo culpado por não ter levados tais flores em vida.

Quando pensamos em planejamento gosto da frase: “em longo prazo estaremos todos mortos!”. Isto nos leva a um senso de urgência, de que a vida está passando e o tempo não pára. Não há quem ao lado de uma urna funerária não imagine que esta pessoa estava sonhando ontem. E ontem ela podia ser abraçada, perdoada, agradada ou mesmo suportada.

Por isso, se tem que abraçar, abrace hoje. Se tiver que perdoar, perdoe hoje. Se tiver que suportar, suporte hoje. Se tiver que amar, ame hoje. Não vejo mal algum em cuidar de um tumulo como forma de continuar respeitando a memória de alguém que amamos. Mas é muito melhor trocarmos afetos com aqueles que ainda podem nos retribuir tais afetos. Fiquei muito triste em saber que uma pessoa considerava que seus melhores amigos estavam mortos! Esta pessoa se referia aos seus livros na estante.

Quem sabe neste feriado, depois de passar no jazigo de seu ente querido você possa estender sua visita àquela pessoa que há tanto tempo você não abraça, não agradece ou mesmo não perdoa. Fica a sugestão.

Pr Osmar.

IBBR abraça causa do Outubro Rosa na luta contra o câncer de mama

Posted by | Novidades | No Comments

O movimento popular conhecido como Outubro Rosa é comemorado em todo o mundo. O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, organizações e instituição. Este movimento começou nos Estados Unidos, onde vários Estados tinham ações isoladas referente ao câncer de mama e ou mamografia no mês de outubro, posteriormente com a aprovação do Congresso Americano o mês de Outubro se tornou o mês de prevenção do câncer de mama.

O câncer de mama é a primeira causa de morte de mulheres por tumor no país. Entre os óbitos por doenças em geral no sexo feminino, perde apenas para os problemas cardiovasculares, como infarto e acidente vascular cerebral (AVC).

O Instituto Nacional de Câncer (Inca) estima, para 2012, um total de 52.680 novos casos de câncer de mama entre as mulheres. Por região, o Sudeste lidera o ranking (29.360), seguido do Sul (9.350), Nordeste (8.970), Centro-Oeste (3.470) e Norte (1.530).

A popularidade do Outubro Rosa alcançou o mundo de forma bonita e feminina, motivando e unindo diversos povos em torno dessa nobre causa. Isso faz que a iluminação em rosa assuma importante papel, pois tornou-se uma leitura visual, compreendida em qualquer lugar no mundo. E, nesse mês, a IBBR também entra na campanha com o nosso estacionamento iluminado com a cor rosa.
O câncer de mama é o mais comum entre as mulheres. No mês mundial de conscientização sobre a doença, tire sete dúvidas sobre ela.

1 – O que causa o câncer de mama?
Na maioria dos casos de câncer de mama, não há uma causa específica. Há alguns fatores que estão associados ao aumento do risco de desenvolver a doença. A própria idade é um deles, pois a chance aumenta na medida em que se envelhece. Menarca precoce, menopausa tardia, nuliparidade (não ter filhos), primeiro filho em idade avançada, não amamentação e uso de terapia de reposição hormonal são fatores associados ao risco. Os fatores hereditários são responsáveis por menos de 10% dos cânceres de mama.

2 – Atinge homens em que proporção?
O câncer de mama em homens é raro. Estima-se que, do total de casos da doença, apenas 0,8% a 1% ocorram em pessoas do sexo masculino.

3 – Existe algum sintoma além de caroço no seio?
A forma mais habitual é o aparecimento de nódulo, geralmente indolor. Outros sinais e sintomas menos frequentes são edemas semelhantes à casca de laranja, irritação ou irregularidades na pele, dor, inversão ou descamação no mamilo e descarga papilar (saída de secreção pelo mamilo). Podem também surgir nódulos palpáveis na axila.

4 – É sempre possível notar a doença por meio do toque nos seios?
Não, a patologia tem uma fase em que as lesões são do tipo não-palpáveis. Por isso, é importante a realização de exames de imagem na faixa etária de maior risco.

5 – Segundo o Inca, o autoexame não é estimulado como medida de detecção. Por quê?
Considerando as evidências atualmente disponíveis, não se pode recomendar ou fomentar o ensino do autoexame como método de rastreamento. Também não foi evidenciada diminuição da mortalidade por câncer de mama com o uso do autoexame. Entretanto, o Inca destaca a importância de que a mulher esteja atenta ao seu corpo e à saúde das mamas.

6 – Como é o tratamento de câncer de mama?
O tratamento é multidisciplinar, ou seja, deve incluir a opinião de vários especialistas médicos. Habitualmente, o tratamento pede cirurgia e é complementado pela radioterapia e quimioterapia/hormonioterapia.

7 – Quais são as chances de cura de câncer de mama?
Quando diagnosticado precocemente, há até 95% de chance de cura. Por isso, é importante que toda mulher de 50 a 69 anos faça mamografia a cada dois anos.

Baixe um material pra esclarecer suas dúvidas sobre o câncer de mama AQUI

Mais informações no site | WWW.OUTUBROROSA.ORG.BR

Amar sem parar até o fim!

Posted by | Blog do Osmar, Estudos e devocionais | No Comments

259346_478296442195195_2047387150_oFomos ministrados pelo Pastor Tércio neste último final de semana em nosso Retiro IBBR 2013 sobre uma espiritualidade que vai além da leitura da Bíblia e da oração. Definimos espiritualidade como um relacionamento diretamente com Cristo. E é de Cristo, a nossa fonte de graça, que jorra o amor infindável e suficiente para satisfazer nossa vida. Ele não é um poço que exige nosso esforço para buscar água, mas um fonte que abrimos nosso braços para sermos inundado pelo seu amor por pura graça (João 4). Jesus é suficiente! Já temos em nós tudo o que precisamos! (Cristo).

Também aprendemos que este amor que vem de Deus não pode parar em nós, se não vira pecado. E que algumas dobras em nossas almas não permitem que este amor flua através de nós (culpa, medo, autoestima e ódio). É bom saber que se nosso espírito não precisa de cura, pois é transformado instantaneamente em nossa conversão (Efésios 1.13), e nosso físico está em constante degradação aguardando a glorificação futura, então é na alma que podemos experimentar as curas que vão permitir uma vida que flua o amor de Deus.

Mas também aprendemos a partilhar este amor. Receber a graça de Deus e sermos restaurados em nossa alma não é o ponto final. Ele quer que sejamos ministros deste amor na vida dos outros, e o convite do Retiro foi desafiador: Deixar o amor de Deus fluir através de nós SEM PARAR e ATÉ O FIM! Ainda que consigamos enxergar tudo isto com plena certeza de que de fato é isto que Deus espera de nós e de que esta é a voz pela qual devemos caminhar por fé. Mas e aí? Há limites para este amor? Há limites para mergulhar numa vida que ama sem parar até o fim?

A resposta simplista é: não. Afinal, este foi o exemplo de Cristo que é o nosso alvo. Jesus não apenas fez algo por nós, mas mostrou um jeito de viver, e Ele amou até o fim sem parar, ainda que isto lhe custasse a vida (fama, físico, social e emocional). Contudo, acredito haver uma reflexão na dimensão do “como” Deus deseja que amemos sem parar até o fim. Noto que não são poucas as pessoas que amaram com toda a intensidade e com certeza movidas por um desejo de cuidar de pessoas e mesmo de seguir a Cristo, mas que fizeram isto sem critérios ou sem responsabilidade e de maneira ingênua. Falta de responsabilidade: consigo mesmos, com os seus, e até mesmo com aquele que é objeto do nosso amor. Como assim?

Sim, Jesus tinha critério. Não há dúvidas que Jesus amava os fariseus. Mas também não há dúvidas de que Cristo não era ingênuo quanto aos planos dos fariseus ao segui-lo diariamente. Jesus os amava de uma forma diferente da maneira como amava Pedro ou João. Jesus também amou Judas até o fim, sem parar (João 13.1). Mas não é difícil notar que a maneira como Judas respondia ao amor de Cristo determinava o “como” Cristo continuava a amá-lo. O que quero dizer com isto? Que amamos os nosso filhos com a mesma intensidade, mas de maneiras diferentes por que eles simplesmente são diferentes.

Quando Deus nos manda amar a todos sem parar até o fim nunca quis dizer por exemplo, para colocar um criminoso dentro da nossa casa ao lado do quarto do nosso filho. Amar até o fim não significa ser condescendente com pessoas que simplesmente abusam das nossas vidas (física, emocional e espiritualmente) uma vez que isto seria falta de amor com nós mesmos o que é tão pecado quanto deixar de amar ao próximo. Isto nos leva a ter consciência de que amar pessoas de maneira diferente em nenhum momento é condenável por Deus. Até mesmo estabelecendo critérios para se abrir para ser amado e para amar. Afinal, amar é uma relação de entrega e de profundo envolvimento entre dois seres humanos. Se você não tem critérios para isto, então você é irresponsável!

Tais reflexões de maneira nenhuma invalidam a mensagem de que Deus deseja que AMEMOS ATÉ O FIM SEM PARAR! Peçamos a Deus que nos encha do Seu amor, e que o Seu amor não pare em nós. E que tenhamos sabedoria para nos doarmos na medida em que saibamos o que estamos fazendo (se não sabemos o que estamos fazendo então é paixão e não amor) e até onde podemos ir sem abusar de nossos limites ou mesmo que permitamos que nossos protegidos sejam abusados pelo mal (ou pelo mau).

Que Deus nos dê graça!

Pastor Osmar Gomes.